Sementes Couve Tronchuda Bio

2,40 €

CO011-BAPH01

Novo produto

Volumosa, mas de sabor delicado, é a couve que não pode faltar na mesa da consoada portuguesa. 

Heritage Line.

Mais detalhes

O PROJECTO

Fundada em 2015, a Sementes Vivas é a única empresa ibérica dedicada de forma exclusiva à produção de sementes de alta qualidade com certificação biológica e certificação Demeter, fazendo a produção e o melhoramento de sementes biológicas.

Na Quinta é feito todo o tipo de produção de sementes, desde a produção de variedades de flores e ervas aromáticas, hortícolas e ainda algumas culturas de adubos verdes. Sendo o cultivo para produção de sementes mais difícil e desafiante do que os cultivos normais de produção de alimentos, pelos ciclos mais longos de culturas, contam com uma equipa profissional e dedicada, especializada neste tipo de produção!

Os campos de ensaios da Quinta são uma parte fundamental, já que é nestes que se testam novas variedades e os vários lotes produzidos, de modo a verificar as taxas de germinação, a qualidade e a homogeneidade das variedades, permitindo manter a mais alta qualidade das sementes.

As sementes produzidas são 100% biológicas e com certificação Demeter para a agricultura biodinâmica. Esta certificação Demeter é ainda mais restrita e específica que a certificação biológica, comprovando as práticas agrícolas que promovem um ciclo fechado na Sementes Vivas, com diminuição dos insumos exteriores. A utilização de adubos é praticamente nula, focando-se principalmente na adubação verde e na rotação de culturas.

LINHA HERITAGE

As sementes são reserva de vida e do conhecimento de gerações e gerações que se empenharam em apurá-las e preservá-las. Quando uma semente acaba, perde-se biodiversidade e todo um património biológico e cultural. Nesse contexto surgiu a Heritage Line. A Sementes Vivas, em cooperação com agricultores, sociedade civil, municípios, universidades e outras instituições, recolhe sementes biológicas locais, que preserva, multiplica e disponibiliza à comunidade, contribuindo para a preservação do carácter vincado de sabor e beleza únicos portugueses!

A COUVE TRONCHUDA PORTUGUESA

Em termos botânicos, as couves portuguesas são um grupo único entre todas as outras couves conhecidas pelo mundo. Possuem uma característica notável que é a adaptação bem sucedida aos solos ácidos e clima de influência oceânica.  

A longa história da agricultura de subsistência em Portugal determinou que cada aldeia, ou mesmo cada quinta, tenha o seu próprio tipo de couve ou  variedade. No entanto, a Tronchuda, à semelhança da couve Galega encontra-se em todo o território português. Esta variedade é a preferida para acompanhar o bacalhau da consoada, juntamente com as batatas cozidas. Volumosa, mas de sabor delicado, não há casa portuguesa que não lhe preste as maiores honrarias!

Como cultivar a Couve Tronchuda Portuguesa de forma biológica?

Sementeira: Feita em tabuleiro com transplante para o local definitivo cerca de 6 semanas depois, quando as plantas tem 4 a 5 folhas.

Solo: A cultura prefere solos férteis, bem drenados, desenvolvendo-se em várias texturas desde as mais pesadas a mais arenosas. O pH deve situar-se entre 6.5 e 7.5.

Clima: Prefere locais com boa exposição solar, não suportando temperaturas excessivas.

Fertilização: Deve ser realizada uma fertilização de fundo com composto, tendo em conta que azoto em excesso leva a plantas menos resistentes ao frio.

Rega: A cultura necessita de água regularmente, não podendo estar em falta nem excesso, sendo a rega por gota-a-gota uma boa opção.

Controlo de infestantes: Inicialmente as falsas sementeiras, nas fases posteriores a monda mecânicas (com sachador de estrelas e multifresa) e o mulching com materiais orgânicos são opções interessantes para a cultura, ajudando a diminuir a competição com infestantes. O mulching com plástico é uma opção interessante, pois para além do controlo de infestantes ajuda a controlar a mosca da couve.

Controlo de pragas: A lagarta das folhas, lagartas roscas e mosca da couve são pragas da cultura. Para a lagarta das folhas recomenda-se o tratamento biológico com Bacillus thuringiensis de preferência com aderente (silicato de sódio, óleo de pinho ou leite em pó magro). As lagartas roscas são controladas evitando o uso de estrume fresco, isco com farelo + melaço + Bacillus thuringiensis sobre o terreno junto à cultura, Bacillus thuringiensis em pulverização, luta biológica com nemátodes Steinernema carpocapsae e, se necessário, pulverizações com azadiractina. A mosca da couve pode ser controlada pelo enrelvamento com trevo branco ou outro trevo rasteiro, espalhando serradura ou cinza entre as plantas, não deixar troços velhos de couve no terreno, retirar e queimar plantas infestadas, não usar estrume fresco e cobrir o solo com plástico à volta das plantas.

Controlo de doenças: O míldio, oídio e a podridão negra são três importantes doenças da cultura. Para o controlo do míldio devem ser usadas rotações culturais adequadas, compassos largos, evitar água sobre as plantas (conseguida com rega gota-a-gota), se necessário, pela aplicação de fungicidas cúpricos. O oídio pode ser controlado através de compassos largos, fertilização moderada sem excesso de azoto e pela aplicação de enxofre em pó polvilhável ou enxofre em pó + lithothamne (1:1) em polvilhação, sendo esta forma menos fitotóxica que enxofre estreme. A podridão negra pode ser controlada pela aplicação de produtos cúpricos.

A Agricultura Biológica com técnicas menos agressivas, respeita os ritmos da natureza, com benefícios para os ecossistemas e saúde humana.
Sempre que possível, consuma estes produtos.

Sem avaliações neste momento.

Escrever uma avaliação

Sementes Couve Tronchuda Bio

Sementes Couve Tronchuda Bio

Volumosa, mas de sabor delicado, é a couve que não pode faltar na mesa da consoada portuguesa. 

Heritage Line.

30 produtos nesta categoria: